15 novembro 2013

Dioramas deTodos os Santos

Isto foi uma adição à Festa de Todos os Santos no nosso grupo de homeschool. Uma exposição de dioramas sobre os santos. Foi com certeza um show! Decoramos a sala para exposição com luzes de natal, espalhamos manta acrílica para representar as nuvens e de fundo músicas sacras.

Não consegui tirar fotos de todos e também esqueci o nome do santos em alguns, no próximo ano colocaremos o nome do santo bem ao lado do diorama e assim estará na foto ;) Tivemos 35 dioramas!




CASA DE LORETO
Tradição nos ensinsa que foi nesta casa que aconteceu a Anunciação - representada no diorama.
Este foi feito por nós :)









São José- esposo da virgem Maria





São Estevão - mártir


São Nicholas de Mirra


Jesus acalma a tempestade



Maria - Rainha do céu e da terra.

Em baixo de cada diorama tinha um papel explicando um pouco sobre o fato na vida do santo que foi representado no diorama.  

Foi uma aula de história para todos!




Leia mais ...

10 outubro 2013

Como celebrar a Festa de todos os santos (ou a vigília)

Vocês pediram sugestões para celebrar a Festa de todos os Santos e ofereço alguns links com inspirações da maneira que os católicos comemoram aqui.


A festa de Todos os Santos é a festa que todos se vestem de santos, é claro, temos jogos com temas de santos, atividade de artesanato como páginas de colorir e comida típicas que neste caso geralmente fazemos a comida do País de origem do santo ou se a festa for pequena com o símbolo do mesmo. Você pode procurar aqui no blog pelo nome do santo algumas sugestões de comidas e atividades.

Olha este bolo em forma de piano! Em honra de Santa Cecília 


Boneca  de papel de santa Joana D'arc.



Este é o bem conhecido jogo da cadeira - mas por causa da música - jogo de santa Cecília.



Santo Antonio de Padua é conhecido como o santo das coisas perdidas, cubra um caixa e faça uma abertura na parte de cima. Coloque medalhas ou figuras de santos e coloque papel picado e outos objetos se quiser. A criança que achar a medalha ganha uma prenda.


Pescando com São Pedro! Escreva o nome da prenda atrás do peixe (que possuí um magnético ou feltro) ou tenha a mesma prenda para todas as crianças que pescarem.



Aqui mais idéias de jogos: Shower of Roses e neste blog sugestões de fantasia: Catholic Icing e mais fantasias para meninas no Catholic Inspired e para meninos aqui.

Além do jogos, há também um desfile das crianças vestidas de santos e elas fazem uma apresentação curta sobre a vida do santo que as mesmas estão honrando e no final todos recebem uma prenda.


Estas festas têm sido uma ótima oportunidade para ensinar sobre a fé. No ano passado, o meu filhos se vestiram de São Miguel de Arcanjo e São Jorge, e por isso, aprenderam rapidamente e naturalmente a oração de São Miguel, que rezam todos os dias até hoje e pediram também como presente uma imagem dos santos :o).


Leia mais ...

07 outubro 2013

Católico e Halloween - parte III

Halloween nos EUA em 1800


Como chegamos ao Halloween?

Eis o que diz o diretório de piedade popular da Igreja Católica sobre a idade moderna:
...piedade popular, por um lado, estava sujeito ao perigo do sincretismo religioso, especialmente onde a evangelização não estava profundamente enraizada; e por outro lado, tornava-se autônoma e madura: não estava mais limitada em reproduzir as práticas de devoção promovida pelos missionários, criaram-se outras formas de exercícios de piedade que refletiam o caráter da cultura local. (43)

Sê você reparar nas datas só há uma resposta: decadência da sociedade juntamente com o apego às coisas terrenas e fraqueza dos cristãos.

O que se sabe é que a festa céltica sofreu alterações por conta da conversão na Irlanda e com o surgimento do protestantismo. O Halloween de hoje é uma mistura do Samhain, Pomona, Feralia, folclore Irlandes e alguns tentando achar sentido cristão.

Ainda que o nome halloween tenha origem no nome de uma festa católica, não faz com que a mesma seja uma festa católica em si. Vamos analisar os costumes no halloween e refletir como cristão:

Como surgiram as fantasias?
Os druidas se vestiam de branco e pintavam o rosto de preto ou usavam máscara de animais e assim surgiu o costume de se fantasiar no dia 31 de Outubro, mas não há registro de fantasias de bruxas,demônios, vampiros etc, nos EUA até o final dos anos 50 e o costume de se fantasiar só virou febre no século XX por motivos comerciais.

No livro católico- The year and our children - escrito em 1956, a autora comenta que os seus filhos vestem-se de santos e que fantasias de bruxas, vampiros, que estavam ganhando moda não tinha nada a ver com uma família cristã.

Veja mais fotos antigas de halloween aqui  
1- Frank Leslie's popular monthly, Volume 40, November 1895, p. 540-543. 
2-Your Irish.com

Como surgiu o "doce ou travessura"?

O trick or treat (doce ou travessura) nada mais é do que uma ato de ameaça, intimidação e hoje em dia de vandalismo. Ou você dá o que eles pedem ou eles te fazem mal (quebram suas janelas, destroem decorações da frente da casa, jogam ovos no seu carro etc. (bem católico não acha?)

O renomado Professor, historiador e pesquisador Ronald Hutton descreve que a origem  é pagã, vindo dos celtas, que  batiam de porta em porta pedindo coisas para a festa do Samhain. Ele também descreve que em Moray (Escócia) durante o século XVIII, meninos iam de casa em casa pedindo combustível para a fogueira do Samhain.  

Sharon Macleod encontrou também que no século XIX, no Sul da Irlanda, homen vestido de branco e máscara de animal-branca levava jovens de porta em porta para arrecadar comida, aqueles de doassem comida poderiam esperar prosperidade de Muck Olla-deus.

Outros acreditam que o costume de bater em portas venha de um costume na Inglaterra de que no dia de Todos os Santos e dos Fiéis defuntos crianças pobres (mendigos) batiam de porta em porta e pediam comida, em troca, os donos da casa pediam para eles rezarem pelas almas dos familiares da família. 

Shakespeare menciona esta prática no livro  - Os dois cavaleiros de Verona de 1593. Shakespeare diz que ocorria no Hallowmass - dia de todos os santos. Veja, não há travessuras!

Nos EUA, o primeiro registro de crianças indo de porta em porta é encontrado em 1911 mas não há relato da travessura (trick). O termo trick or treat só aparece em 1934 e como se vê pelas manchetes dos jornais não eram nada cristão.

1- Theo. E. Wright, "A Halloween Story," St. Nicholas, October 1915, p. 1144. Mae McGuire Telford, "What Shall We Do Halloween?" Ladies Home Journal, October 1920, p. 135.
2- Halloween Pranks Keep Police on Hop," Oregon Journal (Portland, Oregon), 1 November 1934:
3- The Gangsters of Tomorrow", The Helena Independent (Helena, Montana), 2 November 1934, p. 4:
4- The Chicago Tribune also mentioned door-to-door begging in Aurora, Illinois on Halloween in 1934, although not by the term "trick-or-treating." "Front Views and Profiles" (column), Chicago Tribune, 3 November 1934, p. 17.
5- Doris Hudson Moss, "A Victim of the Window-Soaping Brigade?" The American Home, November 1939, p. 48. Moss was a California-based writer.
6- Hutton, Ronald. The Stations of the Sun: A History of the Ritual Year in Britain (Oxford: Oxford University Press, 1996),pp 380-382.
7- MacLeod, Sharon. Celtic Myth and Religion. McFarland, 2011. pp.61, 175


Da onde saiu o Jack-O Lantern?

Aqui mais confusão. Hutton encontrou na história que os celtos pagãos usavam nabos para iluminar suas casas durante a festa de Samhain.

Um folclore Irlandes conta que Jack era um homem que por ser avarento não podia entrar no céu mas por pegar peças no demônio quando era vivo, o demônio não lhe permitia entrar no inferno e assim ele foi condenado à ficar vagando pela terra até o dia do julgamento final. Jack pede por luz e o dêmonio lhe manda fogo do inferno. Jack corta uma abóbora para colocar o fogo dentro e a usa para iluminar o seu caminho,vagando na terra.

Já que este folclore não leva em consideração o purgatório, Roger em seu livro - Halloween from pagan ritual to party night - levanta a hipótese de ter fundo protestante que também afetou a Irlanda no século XV.

O mais interessante é que os Irlandeses mais idosos aqui nos EUA, onde moro há muitos, inclusive meu diretor espiritual, diz que na Irlanda usavam-se nabos com velas dentro e colocavam-as nas casas para afastar os maus espíritos. A abóbora parece ser americana.

As festas de Halloween
Antigamente as festas de halloween possuiam jogos de sorte e adivinhações. Um dos jogos que encontramos muito em cartões vintage, era no qual as moças solteiras olhando no espelho, na meia luz, apareceria o rosto do futuro marido ou se aparecesse uma caveira ela morreria solteira.

Os jogos de adivinhações eram geralmente para saber com quem iriam se casar, se teriam vida longa ou ficariam ricos.   E outros jogos de sorte com cartas também.

Também em cartões encontramos o jogo da maça, onde colocavam maças em barril com água e quem mordesse a maça ganhava uma prenda. Tradição que possivelmente venha do festival pagão Ponoma.

Um outro jogo de sorte famoso era cozinhar um bolo com anel, moeda e alfinete. Quem pegasse o anel se casaria, a moeda ficaria rico e o alfinete morreria.

Há muito cartões antigos e que mostram o lado oculto do halloween - veja mais aqui e aqui

Hoje, as festas são devassas, não há muita diferença do carnaval brasileiro.

1- McNeill, F. Marian (1961, 1990) The Silver Bough, Vol. 3. William MacLellan, Glasgow ISBN 0-948474-04-1 pp.11–46
2- Green Bay Press Gazette, 27 October 1916


Conclusão
Cada cabeça uma sentença! Morando há 10 anos nos EUA atesto e confirmo: halloween não é católico. Nunca foi e nuca será. Não têm origem católica. Ainda que muitos tentam associar essa festa com All Hallow's Eve - Véspera de todos os santos.  A véspera de todos santos era celebrado com vigília, com vela é claro pois não havia luz na época.  E a família se reunia em casa para a ceia e rezar. Há muitas receitas tradicionais que trarei aqui.  

Esse dia é para os satânicos, o dia mais poderoso do ano, algum motivo há. Não há outro dia neste país com um número maior de assassinatos - é só ler o jornal.  Os exorcistas americanos, como por exemplo Pe. Eutener e Pe. William que conheço pessoalmente (este último viveu com o Santo Pe. Pio) afirmam que essa festa  abre portas para alma ser possessada.

Agora analisemos como católicos: fazer travessuras ao próximo, mesmo que o próximo não faça o que você quer, não é cristão, afinal: perdo-ai vos uns aos outros e amar os seus inimigos não foram dados como opção.

Vestir-se de bruxa para debochar do próximo, mesmo que seja um pagão, não é atitude de cristão. Cristão detesta o pecado mas ama o pecador! Sem contar que o corpo de um cristão é o templo do Espírito Santo, e portanto deve-se respeitá-lo e dar glória à Deus.
Agora podemos viver no mundo e não pertencermos à ele? Sim! E veremos como nos próximos dias!

Deixo vocês refletindo em São Paulo:
EFÉSIOS, 5:
10. Procurai o que é agradável ao Senhor,
11. e não tenhais cumplicidade nas obras infrutíferas das trevas; pelo contrário, condenai-as abertamente.
12. Porque as coisas que tais homens fazem ocultamente é vergonhoso até falar delas.
13. Mas tudo isto, ao ser reprovado, torna-se manifesto pela luz.
FILIPENSES,4:
8. Além disso, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é nobre, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, tudo o que é virtuoso e louvável, eis o que deve ocupar vossos pensamentos.

Leia mais ...

04 outubro 2013

Católico e Halloween - parte II



Catolicismo na Irlanda

Ainda que São Patricio seja o patrono da Irlanda é conhecido que o primeiro Bispo que chegou à Irlanda foi São Paládio por volta de 430 dC. Há muitas histórias sobre São Patrício mas para este artigo ficaremos com que ele foi enviado à Irlanda por volta de 432 dC e ainda que houvesse cristãos, Irlanda era predominantemente pagã e assim Patrício, convertou os Druidas e tendo sucesso na sua missão morreu em 493.  Fonte: New Advent - Enciclopédia Católica

All Hallow's Eve

Alguns relatam que por conta da celebração do Samhain a Igreja mudou a data da Festa de Todos os Santos para o dia 1 de novembro mas não há confirmação dessa história.

Ambas as festas - de Todos os Santos e dos Fiéis Defuntos são parte da vida de Igreja Católica independente do paganismo e Halloween.



Vamos primeiro tratar da festa de Todos os Santos. As origens exatas desta celebração é incerta, embora, após a legalização do cristianismo em 313 dC, uma comemoração comum dos santos, especialmente os mártires, apareceu em diversos lugares através da Igreja. Por exemplo, no Oriente, a cidade de Edessa celebrava esta festa em 13 de maio; Sírios, na sexta-feira depois da Páscoa, e a cidade de Antioquia, no primeiro domingo depois de Pentecostes.

Ambos Santo Efrém ( † 373) e São João Crisóstomo († 407) atestam esta festa em sua pregações.

No Ocidente, a comemoração de todos os santos também era celebrada no primeiro domingo depois de Pentecostes. A principal razão para o estabelecimento de um dia de festa para todos os santos era por causa do desejo de homenagear o grande número de mártires, especialmente durante a perseguição do imperador Diocleciano (284-305), o pior e mais extensa das perseguições.


Em 608, o imperador Focas deu o Panteão de Roma para o Papa Bonifácio IV, que o consagrou em 13 de maio de 609 sob o título St. Maria ad Martyres (Santa Maria e todos os mártires). Se o Santo Padre escolheu propositadamente 13 de maio por causa da data da festa popular já estabelecida no Oriente ou se isso foi apenas uma coincidência feliz é aberto a debate.


A designação de 01 de novembro como a festa de Todos os Santos ocorreu ao longo do tempo. Papa Gregório III (731-741) dedicou um oratório na Basílica de São Pedro, em honra de todos os santos em 01 de novembro, e esta data tornou-se então a data oficial para a comemoração do festa de Todos os Santos, em Roma. St. Bede (735) registrou a comemoração do Dia de Todos os Santos em 1 de novembro, na Inglaterra, e tal celebração também existia em Salzburgo, Áustria. Ado de Vienne (875) contou que o papa Gregório IV pediu ao rei Luís, o Piedoso (778-840) para proclamar 01 de novembro como Dia de Todos os Santos em todo o Império Romano. Sacramentários dos séculos IX e XX também colocaram a festa de Todos os Santos no calendário litúrgico em 01 de novembro.

De acordo com um historiador da Igreja primitiva, João Beleth (1165), o Papa Gregório IV (827-844) declarou oficialmente 01 de novembro a festa de Todos os Santos, transferindo-o do dia 13 de maio. 

Ao todo, encontramos a Igreja estabelecendo uma festa litúrgica em honra dos santos independentes de qualquer influência pagã.



Leia mais ...

30 setembro 2013

Católico e Halloween - parte I

Ducking for Apples Halloween Postcard
Cartão de Halloween de 1900
Jogos em festa de halloween
Nossa que confusão! Fiquei abismada pelo fato de brasileiro explicar a origem de uma festa que nem mesmo os americanos, sendo os EUA o país em que a festa têm mais força e que é a forma como esta sendo vendida ao mundo, não sabem explicar. E os Irlandeses? Estes sabem menos ainda pois o halloween de hoje na Irlanda, foi fabricado aqui.
No dicionário Inglês Oxford de 1989, você encontra que a palavra Halloween deriva de All Hallow's Eve, mas a mesma só apareceu no século XVI. Mary Reed Newland no seu livro: The year and our children de 1956 diz que alguns acreditam que é a palavra Halloween foi criada pela reforma protestante como forma de zombar o All Hallow's Eve.

Os Estados Unidos sempre foi protestante e protestante não acredita em santo portanto aqui, sempre foi celebrado, e talvez por isso tornou-se tão grande, como uma festa qualquer.

Católicos (fiéis) aqui nos EUA não usam a palavra Halloween e nem mesmo All Hallow's Eve. Encorajados por padres, famílias (Irlandesas ou não) comemoram Todos os Santos em casa ou na paróquia e descreverei como são as festas em honra ao Santos.

Para aqueles que defendem o uso de fantasias de bruxas por ser a cultura de família, sugiro que leia o Beato João Paulo II que diz: " A fé que não transforma a sua cultura é uma fé fraca".

 O que diz a história
Agora, para a conexão de Halloween: 01 de novembro marcou Samhain, o início do inverno celta. (Os celtas viveram tão cedo quanto há 2.000 anos atrás na Inglaterra, Escócia, País de Gales, Irlanda e norte da França). Samhain, da onde a festa recebeu o nome, era o senhor celta da morte, e seu nome significa literalmente "fim do verão". Já que o inverno é a estação de frio, escuridão, morte de vegetação e animais, os celtas logo fizeram a ligação com a morte humana.
Para quem vive deste lado do hemisfério é fácil de entender esta crença, o inverno aqui é triste, seco, escuro e sem vida.
A véspera de Samhain, 31 de outubro, foi um tempo de sacrifício celta pagã, e Samhain - o senhor - permitia que as almas dos mortos voltassem para suas casas terrenas naquela noite. Acreditavam-se que fantasmas, bruxas, duendes e elfos vinham para prejudicar as pessoas, particularmente aqueles que tinham infligido danos aos mesmos nesta vida. Gatos, também, foram considerados sagrados porque acreditavam que eles eram seres humanos que haviam sido condenados a viver como gatos, em punição por suas más ações na terra. As pessoas iam de casa em casa coletando coisas para a festa.
Para proteger-se dos ataques de espíritos malignos na véspera de Samhain, as pessoas apagavam a lareira das suas casas pois acreditavam que os espíritos voltavam à terra pela fogo, e os druidas (os sacerdotes e mestres espirituais dos celtas), construíam uma grande fogueira de ramos de carvalho sagrados. Os druidas ofereciam holocaustos - colheitas, animais, e até seres humanos - e avaliavam as fortunas para o ano novo examinando os restos queimados. As pessoas às vezes usavam trajes de cabeças de animais e peles. A partir deste novo fogo, as lareiras em casa eram novamente acesas.

Determinados grupos étnicos desenvolveram sua sabedoria própria, que se fundiu com a celebração. Na Irlanda, as pessoas realizavam um desfile em homenagem a Muck Olla, um deus. Eles seguiram um líder vestido com uma túnica branca e uma máscara da cabeça de um animal e pedia comida.

Os Escoceses andavam pelos campos e aldeias carregando tochas e fogueiras acesas para afastar as bruxas e outros espíritos do mal.

No País de Gales, cada pessoa colocava uma pedra marcada na grande fogueira. Aquele que não encontrasse a sua pedra iria morrer dentro de um ano.

Além das tradições celtas do lugar, a conquista romana da Grã-Bretanha em 43 dC trouxe duas outras festas pagãs: Feralia era realizada no final de outubro para homenagear os mortos. Outro festival de outono honrava Pomona, a deusa das frutas e árvores, provavelmente através deste festival, maçãs foram associadas ao Halloween. Elementos destas celebrações romanas foram combinadas com o Samhain celta.
Adivinhações eram muito comum sendo encontrados em cartões do século XVIII e XIX. Nota-se que até então não há fantasias de bruxas etc e muito menos "doces ou travessuras" nas fotos e cartões.
File:Snap-Apple Night globalphilosophy.PNG
Snap-apple night de 1832 por Daniel Maclise.
O mesmo descreve jogos de adivinhação em uma festa de Halloween em Blarney, Irlanda.
(repare que não há fantasias)







1-O'Driscoll, Robert (ed.) (1981) The Celtic Consciousness New York, Braziller ISBN 0-8076-1136-0 pp.197-216: Ross, Anne "Material Culture, Myth and Folk Memory" (on modern survivals); pp.217-242: Danaher, Kevin "Irish Folk Tradition and the Celtic Calendar" (on specific customs and rituals)
2-Campbell, John Gregorson (1900, 1902, 2005) The Gaelic Otherworld. Edited by Ronald Black. Edinburgh, Birlinn Ltd. ISBN 1-84158-207-7 pp.559-62
3 -Hutton, Ronald (1996) Stations of the Sun: A History of the Ritual Year in Britain. Oxford, Oxford University Press ISBN 0-19-288045-4, pp. 362,380-382.
4-Rogers, Nicholas (2002). "Samhain and the Celtic Origins of Halloween". Halloween: From Pagan Ritual to Party Night, pp.11–21. New York: Oxford University Press. ISBN 0-19-516896-8.

Leia mais ...
Pin It button on image hover